Pages

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

RESENHA: A Última Música - Nicholas Sparks

Reseeenhaaaa, oh!!


TÍTULO: A Última Música
TÍTULO ORIGINAL: The Last Song
AUTOR(A): Nicholas Sparks
EDITORA: Novo Conceito
PÁGINAS: 336

SINOPSE: 

Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virada de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciaram e seu pai decide ir morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor para os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte. O pai de Ronnie, ex-pianista, vive uma vida tranquila na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação dele e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade – e dor – jamais sentida. Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão – o primeiro amor, o amadurecimento, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão – A ULTIMA MÚSICA demonstra, como só Nicholas Sparks consegue, as várias maneiras que o amor é capaz de partir e curar seu coração.



RESENHA:

Ronnie é uma garota problemática e um toque puxado para o gótico. Mas não se engane, tudo isso é superficial. Por dentro, ela é uma garota doce, que adora ajudar os outros e no fundo, age assim por causa da raiva e do ressentimento que sente pelo pai.
Em pleno início das férias de verão, sua mãe, Kim, obriga ela e o irmão, Jonah, passar uns meses com o pai. Ronnie detesta a idéia, mas ela vai assim mesmo. Fazendo de tudo para ficar longe do pai, Ronnie conhece uma garota chamada Blaze (na verdade seu nome é Galadriel '-', mas todos a chamam assim) e elas viram amigas. Blaze é uma garota legal, mas tem péssima companhia: Marcus. Marcus é perigoso e vai fazer de tudo para se aproximar de Ronnie.
Ronnie, de um jeito bem peculiar, conhece Will, o galã do livro e tal. No início, ela o detesta, mas depois o conhece melhor (e vice-versa) e os dois se apaixonam.

Eu li A Última Música porque todo mundo falava bem e blá-blá-blá, mas eu dei apenas 3 estrelinhas por ela não ter sido a grande leitura que eu esperava.

A narrativa pode se tornar um pouco repetitiva em alguns pontos da história, o que pode dificultar a leitura e deixar o leitor cansado pelo tanto de coisas repetidas sem nenhuma necessidade. Eu achei a escrita, também, um pouco ruim, eu me sentia lendo uma fanfic. Mas pelo menos, ela é fluida e sem rodeios.

Os personagens não são bem desenvolvidos. Sparks nos mostra apenas coisas superficiais, não dá ao leitor toda a mente dos personagens. Só mostra o que ele acha necessário mostrar, mas não é, Sparks. Não é! Mas teve dois personagens que eu gostei, que foram o Jonah e o Steve :D
O livro é desmasiado óbvio, daqueles que só lendo a sinopse você já sabe toda a história e isso é muuuito desagradável! O livro tem partes emocionantes, mas que não me cativaram. Achei a leitura deste livro muito arrastada e forçada, mas recomendo para quem gosta de um romance puramente óbvio.

A diagramação do livro está boa, a fonte e o tamanho dela também estão. A capa eu não gostei por ser a capa do filme... 


Lembrando que essa é a MINHA opinião. Se você gostou ou não do livro, isso depende do seu gosto. ;)



2 comentários:

  1. Acho que dos livros do Tio Nick , esse é o que eu menos gosto. Gostei muito mais do filme. Ótima resenha Gus !

    ResponderExcluir