Pages

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

RESENHA: A Menina Que Roubava Livros - Markus Zusak

Oieeee, mais uma resenha pra vocês!!


TÍTULO: A Menina Que Roubava Livros
TÍTULO ORIGINAL: The Book Thief
AUTOR(A): Markus Zusak
EDITORA: Intrínseca
PÁGINAS: 478



SINOPSE:

Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em 'A menina que roubava livros'. Desde o início da vida de Liesel na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido de sua existência. Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona-de-casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, 'O manual do coveiro'. Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro dos vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes. E foram esses livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto da sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar. Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua mealhor amiga que ela demorou a perceber como tal.




RESENHA:

Liesel Meminger está viajando de trem com sua mãe e seu irmão quando seu irmão morre. No enterro, o coveiro deixa cair um livro na neve e Liesel toma-o para si. E assim começa a saga d'A Menina Que Roubava Livros. Ao ir morar com seus pais adotivos, Liesel conhece Rudy, que se tornaria seu melhor amigo e parceiro de roubos. Sua nova mãe, Rosa Hubberman é uma mulher rabugenta e que grita o tempo todo, mas mesmo assim ama sua nova filha, e seu novo pai, Hans Hubberman, a trata com carinho e afeto logo de início. Eles são pobres, mas mesmo assim, Liesel Meminger não poderia ter encontrado uma família melhor para conviver. Narrado pela Morte, A menina que roubava livros é uma história comovente e emocionante, com muitas lições de vida, e ao terminar de lê-la, você será outra pessoa.

Confesso que comprei A Menina Que Roubava Livros pois todo falava bem dele e blá blá blá. Mas me surpreendi bastante com ele, que é cativante e emocionante. 
Antes de tudo, digo que Markus Zusak é um escritor excelente, ele possui uma maestria tão grande que prende qualquer leitor ao seu texto. Terei um prazer enorme em ler seus outros livros, com certeza.
Agora falando sobre o livro... se você não leu, leia! Pois você não se arrependerá! No começo, o livro pode ser difícil de ler, mas te digo uma coisa: continue!  porque logo logo o enredo lhe fisgará e você não consefuirá mais se soltar.
Considero esta história uma das mais belas já criadas, pois tem um enredo tão emocionante que pode arrancar lágrimas de alguns leitores que enfrentam as páginas desse livro. 
Em algumas partes temos assuntos bem pesados que se fosse escrito por outro autor, deixaria o livro com ar carregado de negatividade, mas estamos falando de Markus Zusak. Ele consegue, mesmo nas partes pesadas do livro, escrever de uma forma tão boa que fica tão fácil de ser lida quanto qualquer outra frase ou páragrafo da história.

"Por favor, confie em mim. Decididamente, eu sei ser animada, sei ser amável. Agradável. Afável. E esses são apenas os As. Só não me peça para ser simpática. Simpatia não tem nada a ver comigo."


         E o que falar da narradora? Mesmo ela insistindo em dizer que não é simpática, o leitor pode discordar dela. A Morte é engraçada e conta a história como se ela estivesse na sua casa, relatando alguma viagem ou aventura para você. Ela realmente conversa com o leitor.
         O autor solta vários spoilers sobre determinados assuntos ao longo do livro, como por exemplo a morte de algum personagem. (Será que isso é um spoiler? Não né? Só lendo o livro para saber quem é). A Menina Que Roubava Livros é um livro excelente e recomendável para todos os leitores. Leia, leia, leia e leia!



2 comentários:

  1. Sei que este não é um livro que agrada a todos. Talvez pela densidade da história, ou por abordar a segunda guerra, mas concordo com você, é um dos mais belos que já li e chorei demais! Que personagens incríveis! Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mi, também foi um dos livros mais emocionantes que eu já li. A história é linda e o final mais ainda :'(

      Abraço!

      Excluir